Mãe, você também é…

Na semana passada falamos sobre como podemos ser mais gentis com as mães, dicas básicas, palavras, ajudas na rotina, entre outras coisas.

Hoje a conversa é para elas, delas com elas mesmas. Como assim? Isso mesmo, o papo hoje é pra você mamãe, que tirou 5 minutos preciosos pra ler esse texto.

O que mudou aí em ti do período “mulher grávida” pra este momento atual, com a criança já crescendo, movimento, rotina corrida e vários papéis chamando teu nome?

O que queremos com essa pergunta é te mostrar que tudo que aconteceu e ainda acontece aí nessa mãe que habita em ti, também acontece na mulher, na profissional, na amiga, na filha. E todas elas precisam de um carinho teu, da tua compreensão e do teu olhar gentil. A proposta de hoje é lembrar que esse reencontro com você mesma é bem importante.

Seja gentil com esse reconhecimento próprio, sua nova forma de viver, seja aceitando ou modificando o que for preciso. Sem esquecermos de como deve ser difícil falar disso tudo junto com a privação de sono, a falta atenção das pessoas com a mãe em si (em alguns casos), de hormônios e de questões relacionadas a autoestima.

Com as gentilezas e o autoconhecimento, você não se afastará daquilo que te traz alegria, seja no trabalho, estar com os amigos, ter um hobby, etc.

Pra te ajudar nesse processo de se acolher e ser gentil com você mesma, vamos deixar alguns recadinhos bem legais pra você imprimir, por no celular, usar como quiser. Eles vão lembrar você de coisas importantes com a leveza e o carinho necessários:











Convidamos vocês também a ver o depoimento de 2 mães maravilhosas que falaram sobre a maternidade real na nossa série “Essa história é de Mãe”, a Sirley e a Danni vão falar sobre suas dificuldades, sua forma única de serem mães e sobre o suporte que receberam nesse caminho:

     


   

Pra fechar nosso papo sobre as mães se olharem com carinho, vamos dar algumas dicas de ofertas pras mamães relaxarem, se cuidarem e se sentirem ainda melhores:




Deixe seu Comentário

Histórias de mães: gentilezas e realidade


O Dia das Mães do calendário já passou, sabemos. Hoje nossa conversa vai além da data fixada, a oportunidade deste momento é para falarmos sobre a mãe real, suas dores, delícias e aprendizados.

O post de hoje é uma gentileza, uma forma de relembrarmos juntos, como podemos tornar a vida das mães mais leve, auxiliando e aprendendo com elas.




As mães desempenham vários papéis, são mulheres, donas de casa, profissionais, são também filhas, amigas e tantas outras.

As cobranças em torno destes papéis podem gerar ansiedade, culpa, frustração, e certamente, cansaço. Como podemos ajudar estas mulheres com algumas ações que podem parecer simples, mas tem uma força poderosa no alívio dos dias.

Elegemos 5 dicas básicas, um guia com lembretes bem importantes. Dá uma olhadinha:




1: Ouça sem julgar!

Cada filho é diferente, cada criação funciona de um jeito. Ouça com carinho e se for pedido conselho, auxilie dentro da realidade daquela mãe.

2: Pergunte sobre a mãe também!
Mesmo as mães amando falar sobre as novidades do seu filhote, elas também precisam ser acolhidas, pergunte como ela está, demonstre seu interesse e carinho por ela.

3: Dê preferência e uma mãozinha quando puder!
Deixar aquela mãe exausta passar na frente ou ajudá-la com as sacolas do supermercado por um momento pode ser um alívio para o dia dela, sabia?

4: Mamães com recém nascido também banham e comem!
Aproveite pra levar algo que possa estar faltando na dispensa e pergunte se você pode ficar com o neném enquanto ela toma um banho.

5: Alguma frases são um presente!
Falar e relembrar algumas coisas pras mães ajudam bastante em momentos de conflitos internos e cansaço. "Você não está sozinha.", " Você está fazendo um ótimo trabalho." e muitas outras que seu coração mandar.

E por falar em mães reais, nada melhor que ouvirmos histórias inspiradoras de mães maravilhosas. Convidamos 4 mães para uma série de vídeos chamada “Essa História é de Mãe”. A temática é a maternidade sem filtros, com muita verdade, amor e inspirações.

Esta semana postamos o depoimento da Cris e da Marina, vale a pena ver! A história da Cris já está por aqui e a da Marina vamos postar às 13h! 



Na semana que vem vamos continuar nossa série com as histórias da Sirley e da Dani. Marquem os amigos nos vídeos, vamos distribuir solidariedade e gentileza para as mamães! 💕

Deixe seu Comentário

Urbana Legio Omnia Vincit*

*A Legião Urbana vence a tudo 

Todos nós temos sonhos. Daqueles que podemos até achar pequenos, mas muito especiais. O nosso é ver todos os nossos mosqueteiros felizes. E conseguimos, através das nossas ofertas, realizar o momento especial de muita gente. Aniversário, casamento, viagens, shows... agora essa história é diferente!

Hoje vamos contar a história da Rita Anrrieth, uma Mosqueteira de Santarém, no Pará (!) que tinha o sonho de assistir ao show da Legião Urbana. Na primeira data divulgada veio para Teresina, mas o show havia sido adiado. Mesmo assim Rita não desanimou. Perdeu a viagem, mas não deixou de acreditar que poderia ver Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos de pertinho e cantar todas as músicas que embalou sua juventude.

E, sabendo que estamos vendendo os ingressos, entrou em contato conosco com um pedido inusitado: a possibilidade de tirar uma foto com a banda! E como desafio dado é desafio cumprido, topamos realizar mais um grande sonho.



Foi preciso um tempinho para nos recuperarmos da emoção. Aqui nos bastidores do site já imaginávamos esse encontro. Entramos em contato com os produtores do show que, além de dar o ingresso de Rita, garantiu a ida dela ao camarim para conhecer os artistas!


Em entrevista para o Portal O Dia, Rita diz que faz e vende acessórios, e desde que soube do show, começou a economizar para conseguir a passagem. Participou de promoções e entrou em contato conosco para contar sua história. Nós compramos a ideia, falamos com os produtores e uma fã irá realizar o seu sonho!



Nós, d'Os Mosqueteiros estamos em festa. Mais um sonho realizado, mais uma mosqueteira feliz. E, se você quiser ver de pertinho esse grande show, é só comprar no nosso site! Nos nossos stories faremos uma cobertura especial do show, fique de olho no nosso Instagram!

Deixe seu Comentário

Como podemos ajudar você?






O dia-a-dia corrido e cheio de obrigações não nos permite parar um tempo para cuidar do nosso bem estar e nossa saúde. Que tal dividir o peso das coisas e ser cuidado? Esta é a 5ª das 12 metas que separamos para 2019: Cuidar e permitir ser cuidado.

Seja na faculdade, trabalho ou em casa, sempre temos muitas obrigações e, muitas vezes, a corda arrebenta do lado mais fraco: todas as responsabilidades nas suas costas e de repente você não tem força para seguir adiante. Nesse momento, é muito importante reconhecer suas fraquezas e saber pedir e aceitar ajuda.



Agora, se você está vendo aquela pessoa cheia de obrigações e sem tempo de cuidar dela mesma, porque não se oferecer para dividir esse peso? Esta é uma questão que acomete, por exemplo, as mães (sejam elas de primeira viagem ou não).

Cuidar da casa, comida e ainda de um filho que precisa de atenção e cuidado é sim, um trabalho pesado e difícil. É solitário e muitas vezes injusto. Então, por que não aproveitar esse momento para ser mais presente e útil?

A seguir, algumas dicas de como cuidar melhor de quem precisa:

Leve comida: 



Com os hormônios a mil e a falta de tempo, é necessário uma comida bem gostosa para alimentar a alma. Um almoço, um lanche e até um bolinho podem esquentar o coração de uma mãe.

Cuide do bebê para que a mãe possa tomar banho:



Você tomou banho, está cheiroso, não é? Que tal permitir a mãe a esse momento também? Enquanto você cuida do bebê, ela poderá cuidar um pouco mais dela, nem que seja para lavar os cabelos.

Faça compras, lave as louças: 

Sair para fazer compras é bem difícil. Lembrar das louças sujas também. Em um momento de sossego do bebê, a mãe terá mil outras obrigações para se concentrar. Aproveite o momento para ajudar, indo ao supermercado ou dando uma geral na casa.



E lembre-se, é muito além do bebê. É lembrar que esta mãe tem outras necessidades, tem medos e dúvidas. Ouça-a de todo coração, ofereça ajuda, crie uma rede de apoio. Elas merecem muito mais do que elogios aos seus filhos. Merecem saber que são fortes e que conseguirão seguir seu oficio mais importante: a maternidade.

Deixe seu Comentário